11 de nov de 2011

A igreja Orgânica

Meditação sobre a Igreja Orgânica
por James Padley, sexta, 11 de Novembro de 2011 às 08:39

Nesses dias temos abstido um pouco do uso do termo "igreja orgânica" porque aos poucos tem deixado de significar o que somos e passou a ser uma cobrança para ser o que todo mundo acha que devemos ser. A pressão para se conformar ao "Orgânico" tem sido igual a pressão de se conformar com a Estrutura Institucional que chamam de Igreja.



Agora já existe uma linguagem de texto, traduzivel para leigos: IE ("Igreja de Estrutura") e IO ("Igreja Orgânica")



Scott Pursley, um amigo meu, que eu respeito muito como mestre dotado, alertou um dia que qualquer movimento na história que desenvolveu para si um vocabulário que precisava ser traduzido para o resto de nossas "ignorantes" irmãos no Senhor tendia a transformar-se em um movimento tipo ceita.



Eu não quero dizer que os cristãos "IO" são uma ceita. Eu sou parte dessa onda no qual o Pai nos mergulhou. O que eu quero dizer é que nossa tendência será sempre super-compensar os extremos, e nós estamos em perigo de tornar pensadores incultos e desequilíbrados, e não apenas seguidores simples e imitadores de Cristo.



Os próprios termos "IO" e "IE" são uns que precisam ser interpretados, e este vocabulário está crescendo. Ela começa quando, para compreender "a nossa versão do Evangelho", você precisa ter lido "livro tal", ou "livro X", ou acessar o site "Y", e fique a conhecer blog "Z" ... e assim por diante, e não simplesmente sempre referir uns aos outros as Sagradas Escrituras; a Bíblia.



Eu entendo assim, e tenho a firme convicção, que o verdadeiro Evangelho é simples e praticável, e pode ser visto e vivido em qualquer ambiente.



Se a simplicidade que estamos vivendo precisa ser explicada por qualquer outro livro além da Bíblia, está muito complicada.



Vivemos na base dos seguintes princípios encontradas na Bíblia:

* Amor ao Pai sobre todas as coisas.
* Crer, confessar e se submeter a Cristo.
* Depender e confiar plenamente no Espírito Santo para revelar Cristo para nós.
* Amar um ao outro sacrificialmente, com uma vontade de dar tudo o que temos (dons, riquezas, tempo, etc) para trazer o aperfeiçoamento da nossa comunhão e edificação de nossa demonstração coletiva e individual, e nosso testemunho do caráter de Cristo.



Assim temos um alicerce.



Por favor, não me interpretem mal, os irmãos e irmãs que escrevem livros para exortar e melhorar a nossa compreensão são abençoados e inspiradores para esse fim, mas eles nunca devem ser referidos como uma explicação fundamental de como a Bíblia funciona.



Eu acredito na igreja orgânica, igreja líquida, Igreja simples, Igreja de Cristo... mas às vezes as nossas definições se tornadam novas fórmulas sintéticas laboratoriais para tornar a igreja outra vez não-orgânica.



Humildemente sugiro que pensem nisto, e estou aberto para ouvir seus pensamentos a respeito!

Nenhum comentário: